De socas nos pés

Dos Países Baixos para o mundo...

Fora com o castelhano!!!


Força nisso, irmãos galegos:

"Um grupo de galegos, preocupado com o avanço da língua e da cultura castelhanas, defende a recepção das televisões portuguesas na Galiza, em sinal aberto, "o mais rápido possível", para equilibrar essa situação. A proposta é apresentada amanhã, em Braga, em nome da preservação do idioma desta região vizinha. Luís Magarinhos, um dos elementos da Plataforma pela Recepção da TV Portuguesa na Galiza, lembra que a língua galega, "variante do português", encontra-se "muito pressionada pela cultura castelhana".

Uma forma de "reverter o processo", diz, será uma maior aproximação a Portugal. E uma das pontes, de fácil acesso aos 2,3 milhões de galegos, pode ser a televisão.Na Galiza, em sinal aberto, há apenas um canal de televisão galego e cinco falados em castelhano. "A proporção é muito desigual", frisa Luís Magarinhos, que está a preparar uma pós-graduação em Estudos Portugueses na Faculdade de Letras da Universidade do Porto. Na imprensa publicada na terra onde nasceu Rosalia de Castro e Castelao, a língua de Cervantes é igualmente a dominante.

"O direito linguístico dos falantes galegos não está a ser garantido", o que contraria a Carta Europeia das Línguas Regionais ou Minoritárias. "A situação linguística não é boa, sendo a população jovem a mais pressionada, porque todo o acesso cultural tem como base o castelhano", assegura. Luís Magarinhos pertence ao grupo dos reintegracionistas (ou lusistas). Esta corrente linguística defende que a escrita galega deve seguir a norma do português, tal como aconteceu no passado remoto.Além das quatro televisões portuguesas - os dois canais públicos, mais a TVI e SIC -, o movimento vai reivindicar ainda as emissões das "principais rádios portuguesas", nomeadamente da RDP, Renascença e TSF.

Neste momento, na região da Galiza, a partir de Portugal só está disponível a RTPI, por cabo. «É uma contradição terrível: temos acesso com mais facilidade a qualquer televisão de países como a França ou Inglaterra do que às televisões de Portugal". in DN, 20/03/2006
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

segunda-feira, 20 março, 2006

Convenhamos que nem tanto ao mar nem tanto à terra.

É duvidoso que o galego seja variante do português. Mas lá que o galego oficial devia levar uma volta devia.    

Posted by Blogger Pedro Sá

segunda-feira, 20 março, 2006

Eu até acho que o português é que deriva do galego. Mas isso não tenho a certeza. Mas aquilo devia ser nosso. República de Portugal e Galiza, Portugaliza. O nome nem é mau. Seriamos portugalegos. E os espanhóis que se f****!    

Posted by Blogger fg

terça-feira, 21 março, 2006

Eu é que não quero aquilo para nada. Seria uma das regiões mais pobres de Portugal à mesma e ainda por cima votam maciçamente à direita.    

Posted by Blogger Pedro Sá

sexta-feira, 24 março, 2006

España NUNCA MAIS.
(Quem visitou a Galiza nestes ultimos tempos entende)
A Galiza é lindissima e é bem mais desenvolvida que o Norte Portugal.    

Posted by Blogger S.

» Enviar um comentário

Powered by Blogger